Páginas

Foto do fundo: Auto-retrato - São Miguel do Oeste - SC by Alice Elaine

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O Calor, A Vida

O braseiro vivo no firmamento
Aquece os tijolos da cidade
O cheiro do assado exala dos corpos
A salmora brota de dentro pra fora
O ‘Norte’ sopra pra açaimar
A carne escurece aos poucos
O ‘trago’ acompanha o vivente
A rotina vira um castigo
O entardecer é mais lento que o dia
A noite trás o refresco pra alma
Os sonhos são quentes como o ar
A aurora muda o tempero do vida
O churrasco de homem que se apronta
A cada dia de verão...

Fogo by Alice




terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Descobrindo algo pra fazer...

Trabalho há uns 18 anos com informática... e não gosto!

Quando eu tinha 8 anos, meu pai comprou nosso 1º computador, um moderno TK85! Acho que foi ele que me deixou o gosto amargo da informática na boca... ficava horas programando em Basic pra luz cair, ou alguém tropeçar (EU) na fonte e perder todo o trabalho... sem falar que quando funcionava o carrinho de formula 1 era o mesmo quadradão que representava as pilastras da pista, ou um avião, ou uma bola de ping-pong... era muita imaginação para aquilo fazer sentido!

Passou o tempo e eu conheci meu marido que, vejam só, trabalhava com informática!

Como sou muito curiosa e já tinha alguma noção de computadores, passava o tempo fuçando nas máquinas dos laboratórios, ajudava com alguma coisa na assistência, digitava documentos e explorava o uso do Corel Draw na sua versão 3.0 (isso foi em 1992-93).

Ok, o tempo passou, aprendi MUITAS coisas, e nesta profissão, todo dia tem coisa pra aprender. Só que, não era isso que eu queria... sempre disse, desde criança, que eu queria ser artesã! Trabalhos manuais é que me deixam feliz: dobradura, pintura, modelagem, estas coisas...

Então, descobri a fotografia, e me encantei com o mundo de possibilidades!

Agora, quero fazer umas fotos super legais pra decorar minha casa. Já imaginei alguns painéis com fotos das crianças, fotos de paisagens e em Preto & Branco.

Queria muito fazer disso a minha profissão... mas enquanto não coloco em prática, vamos formatar computador...

P&B by Altemir



domingo, 19 de dezembro de 2010

Transparência

Ela esperou por anos...
A festa foi até tarde.
Todos alegres, felizes e contentes.
Comida, bebida e música.
Tudo perfeito e sem problema.
Conversa rolou pela noite.
Abraços e lágrimas de encontros.
Era tudo que ela queria...
Endereços e promessas nas despedidas.
O sol trouxe a esperança do dia,
Todos satisfeitos e cansados.
Volta pra casa com sonhos,
E outra vez,
Ninguém notou sua ausência...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Arte...

Todo ano me cabe a tarefa de criar as propagandas da nossa empresa.
São páginas de revistas, cartões e faixas para listas telefônicas de circulação regional...
Eis o que faço...

Se tiver alguma sugestão, fique à vontade para comentar!






Espero que gostem do que eu faço...


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

18 Anos...

Há 18 anos atrás eu fui pedida em namoro pelo meu marido!!!
Uma rosa roubada... linda... e o começo de uma vida...

Rosa roubada by Alice

domingo, 12 de dezembro de 2010

Acampamento de Sherlock Holmes e Dr. Watson

Céu de lua by Alice


Sherlock Holmes e Dr. Watson vão acampar...
Montam a barraca e, depois de uma boa refeição e uma garrafa de vinho,
deitam-se para dormir.
Algumas horas depois, Holmes acorda e cutuca seu fiel amigo:
- Meu caro Watson, olhe para cima e diga-me o que vê.
Watson responde:
- Vejo milhares e milhares de estrelas.
Holmes então pergunta:
- E o que isso significa?
Watson pondera por um minuto, depois enumera:
1) Astronomicamente, significa que há milhares e milhares de galáxias e,
potencialmente, bilhões de planetas.
2) Astrologicamente, observo que Saturno está em Leão e teremos um dia de
sorte.
3) Temporalmente, deduzo que são aproximadamente 03h15min pela altura em que
se encontra a Estrela Polar.
4) Teologicamente, posso ver que Deus é todo poderoso e somos pequenos e
insignificantes.
5) Meteorologicamente, suspeito que teremos um lindo dia amanhã. Correto?
Holmes fica um minuto em silêncio, então responde:
- Watson, seu imbecil! Significa apenas que alguém roubou nossa barraca!!!

Moral da estória: "A VIDA É SIMPLES, NÓS É QUE TEMOS A MANIA DE
COMPLICAR..."

Companhia na cama...

Quem não gosta da companhia num dia frio???

As gatas mais espertas escolhem os caras mais quentes...


Soninho by Alice

O que vê no trabalho...

Eu vejo assim...



Área de Trabalho by Alice


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Turbilhão!

Sabe quando uma coisa muito especial acontece do nada?
O dia está andando no compasso do ponteiro das horas e de repente passa a mascar os minutos e logo os segundos?
Foi assim meu dia ontem!
Estava tudo no seu devido lugar, sabia as mesmas coisas de sempre, fazendo as mesmas coisas de todos os dias, porém por causa de uma vontade de fazer alguém mais feliz eu voltei ao passado!
Acho que entrei na Máquina do Tempo!
A gente acha que estas coisas só acontecem em filmes, que de tão complexos que são, o espectador precisa assistir alguma cena do passado da história pra poder entender direito as coisas.
Eu tive uma chance única de saber sobre meu passado... encontrar uma pessoa que sabia da minha existência sem eu saber. Parece uma loucura... e talvez até seja!
O fato é que estou super feliz! Foi uma injeção de carinho! Fluoxetina concentrada, dose cavalar!!!
Não tenho como traduzir o que ainda sinto, portanto, deixa eu aqui comigo... só curtindo o barato!


Te encontro lá by Alice


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

É Verdade...

Pessoas amadas são tatuagens no coração, não saem com água e sabão.
Querer muito uma coisa não é garantia de realização, depende das pessoas desejarem o mesmo que a gente.
Ser feliz independe de outros, mas alguns seqüestram nossa felicidade e cobram um resgate alto demais.
As borrachas brancas só funcionam para apagar grafite e, mesmo assim, fica a impressão no papel.
Queria eu saber menos sobre quem não quer saber de mim.
Não adianta buscar as razões para se amar, a resposta é a mais antiga, a primeira que recebemos de nossos pais: "Porque Sim"!
Eu não sei odiar, fico decepcionada, fico triste, desapontada e magoada, mas não sei odiar...
Se me pedir que te ignore, farei, mas não me peça que te esqueça!
Se buscar o melhor, a verdade e a felicidade é uma bobagem, lamento que pense assim.
Minha vida tem altos e baixos e igual a uma 'montanha russa' ela me diverte.
Rir e chorar fazem parte da vida de todos, os motivos é que variam.
Infelizes tem prazer em acabar com a alegria dos outros.
As pessoas frustradas querem frustrar as nossas expectativas.
Os covardes menosprezam os homens de coragem.
Aqueles que se perderam com desculpas não querem ser encontrados pela razão.
O pedido de 'Desculpa' não apaga cicatrizes e nem sempre quem admite seus erros quer perdão.
Perder a razão é bem diferente de se cometer um engano.
Esforçar-se para ser uma pessoa melhor desperta a ira daqueles que desistiram de ser.
Os fracos justificam seus erros sendo que os fortes tentam corrigir seus pecados.
Enfim, são tantas verdades...

Registro by Alice

...

sábado, 4 de dezembro de 2010

Sugestão para a noite...

Noite fria, chuva fina, CCR na vitrolinha...
Mais?!
Então tá!!!

Derreta umas 500g de chocolate em banho maria...


Misture uma caixa ou lata de creme de leite...


Prepare uns moranguinhos com carinho... tarefa para um homem (hehehe)


Admire uma obra perfeita de Deus!!!


Babe um pouquinho no resultado...


Abra a boca!!!


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Sonhos Absurdos I

Existem sonhos que me acompanham desde a infância, e embora absurdos são sempre recorrentes...

Voar batendo as pernas como um sapo nadando:
Este sonho é o que mais gosto! Gosto de sonhar que estou voando, geralmente começa com alguns pulos, cada vez mais longe, cada vez mais alto (lembra o filme do Hulk? o cara traduziu em imagem o meu sonho) depois, basta começar a fazer o movimento semelhante ao do sapo nadando que o pulo se transforma num vôo contínuo. Muito bom! O problema surge quando a realidade começa a tocar na imaginação. Meu cérebro insiste em cortar meu barato, primeiro surge o medo de cair e a percepção de que "gente" não pode voar assim e acaba por me dizer que não posso mais continuar meu delírio, então caio! O bom é que nunca me machuco... só fica a frustração!


Pesadelo da escada:
Este é um sonho que me deixa aflita, começa com uma escadaria em caracol, normal, que vou subindo. Para fazer um retrato do meu sonho imagine uma escada que leva ao alto de um farol. Geralmente subo a escada eufórica, fazendo alguma atividade legal, conversando com amigos, apostando quem chega primeiro lá no topo, ou coisa parecida. Até aqui, sem nenhum problema, só alegria! Porém, quando penso em descer é que ocorre o problema, olho para baixo e os degraus são minúsculos (não cabe nem a ponta do pé), rente à parede e não há corrimão. Vem a pergunta que mais me aflige: 'Como foi que subi tão facilmente?'. Pensou que era: 'Como vou descer?', não, não penso em descer porque a angustia de saber como subi ocupa toda minha mente e então eu fico ali, onde me dei conta do perigo da escada, paraliso e congelo, sem avançar nem retroceder, até que acordo aflita e decepcionada. 

Bom, por hoje são estes dois... se quiser comentar ou contar o seu sonho absurdo, fique à vontade!!! Eu agradeço!!!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pequenas coisas explicam as Grandes emoções...

Conhece o efeito dominó? Um bate no outro, que bate no seguinte, que continua a rotina até o fim.
Pois é... é mais ou menos o que ocorre no meu cérebro...

Trabalho, Calor, Só de chinelos, Pés quentes, Pés descalços, Patins gelado, Andar com patins, Sentir liberdade, Movimentar-se, Voltar a ser criança, Voar, Cansar, Felicidade, Realidade, Tela do Computador, Fotos, Sorriso, Lembranças, Suspiro, Saudade, Mais calor, Ar-condicionado, Água, Computador, Gatinho no pé, Carinho, Bem estar, Amizade, Simplicidade, Aconchego, Ternura, Inspiração, Trabalho, Calor, Pés quentes...

Assim, entenda a foto da minha mesa de trabalho, em casa...

O que há embaixo do trabalho by Alice


sábado, 20 de novembro de 2010

Dar Forma à Idéia

Estava eu assistindo televisão, só para variar, e então, notei num clipe brasileiro de música, que nem vale a pena dizer de quem era, um homem usando uma camisa preta, tradicional de turista em Nova York. Aquela do coração e etc...

Pois bem, a idéia 'relampiô' na cuca!

E, como sou extremamente ansiosa e desesperada, botei a mão na massa e fui criar algo, um pouco mais bairrista...


Eu amo o Rio Grande do Sul by Alice


Se não for pedir muito, deixa por aqui um 'chasque' do que achou, 'bugiu véio'!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

De volta à infância...

Hoje chorei cântaros...
Ele me faz rir muito, mas também, me faz chorar demais!
Jerry Lewis foi meu herói infantil, sempre com personagens honestos, ingênuos, felizes e desastrados. Me identificava muito... principalmente com a característica estabanada dele.
Assisti Bancando a Ama Seca e voltei a minha tenra idade. Ri e chorei com ele, novamente.
Duas neosaldinas e um copo d'água, pra passar a dor de cabeça que sempre me persegue após as descargas de  emoções, não foram suficiente para acalmar o meu coração, precisei do desabafo das palavras ao blog.
Por mais que eu goste de outros atores, o lugar de Jerry Lewis, na minha história, não vai ser substituído por nenhum outro, é só dele.



quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Quem sou?

Uma semente lançada no ar
Caiu e dormiu ao relento.
Encontrou a terra,
Criou raízes.
Mas, não sou eu, seu fruto,
Tampouco sou eu, sua árvore,
Nesta pequena história da vida,
Eu sou o vento!

Leão de madeira by Alice



quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Comer com os olhos não engorda

Dá uma sacada na aparência...

Calzone by Alice


agora imagina o aroma e o sabor...

Calzone Casarão by Alice

Boa pedida em São Miguel do Oeste, SC!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Receita Muda

Frango by Alice


Tomates I  by Alice


Tomates II  by Alice



Batatas by Alice



Arroz by Alice



Água by Alice



quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sol e Chuva

A gota rasga o espaço,
Cai com sede de terra.
O Sol ilumina seu rastro,
E o ciclo não se encerra.


Sol & chuva by Alice

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Adivinhe o que é?

Hoje, eu estava afim de fazer uma foto diferente! Fiz esta!
Tente descobrir do que se trata!!!

Arte Moderna by Alice

Tá bom... tá fácil de descobri, mas então, diga o que achou da foto!!!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Cataratas do Iguaçú - 2005


Fotos tiradas no final de 2005, época em que o Rio Iguaçú estava bem abaixo do seu nível normal...
Cataratas


Rio estava baixo...




Cataratas - lado brasileiro

Painel Itaipú

Show de Luzes da Itaipú

sábado, 18 de setembro de 2010

Foto linda

Vou usar uma fraseologia que, já posso dizer que é, toda minha por uso exagerado e contínuo:
"Não pude evitar" de ficar maravilhada com a foto que meu Tio tirou numa destas pescarias no RS!


Blues by Júlio César

Linda! Linda! Linda!


sexta-feira, 10 de setembro de 2010

'Nosa' - um pedaço do fim...

Ela chegou despertando minha compaixão. Era suja, parecia sarnosa, coçava-se sem parar, estava magra e sofrida. Levei comida para ela, do outro lado da rua, coloquei sobre uma casca de bananeira, mas ela segui-me com o olhar, viu onde eu morava. Inevitávelmente, seguiu-me, e buscou abrigo sob nosso lar. Acolhemos aquele pobre animal, dócil e gentil. Dei-lhe banho, descobri que não tinha sarna, mas seu nome ficou "Nosa", de sarNOSA.
Ela tinha uma séria queda de pêlos quando ficava muito estressada nos períodos do cio, mas já chegou castrada. Examinando-a melhor, descobri que os dentes da frente foram quebrados, não perdidos, sua lingua escapava da boca, tinha uma cicatriz da cirurgia de castração e outra de uns 8cm na parte inferior da cabeça.
Começaram a surgir tumores em suas mamas. Eu colocava remédio para as moscas não depositarem seus ovos, pois muitas vezes estes tumores rompiam. E ela ficava quietinha, como que entendendo nosso esforço em tornar sua vida, tão marcada, em algo um pouquinho melhor. Agradecia brincando, corria, latia e pulava. Mas, eu não sabia nem a sua idade.
Ficou com a gente cerca de 3 anos do final da sua vida. Hoje, ela morreu ao meio-dia. Ainda abri o portão pra ela entrar, pela manhã antes do almoço, estava na rua latindo para os lixeiros. Ela entrou, eu a acariciei e foi deitar-se no mesmo lugar no qual a encontrei já sem vida.
Não chorei.
Peguei uma pá e cavei o buraco. Transportei seu corpo já apresentando certa rigidez num carrinho de mão. E desabei em lágrimas ao sepultá-la. Cada pá de terra um soluço e o alívio de saber que agora ela não sofrerá nunca mais... Eu a amei, muito, como tantos outros que já me deixaram...


'Nosa' quando chegou by Alice



'Nosa' agosto-2010 by Alice

'Nosa' depois do banho e veterinário by Alice


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Not so simple

I Beg you:
“Do not you forget about me…”
And the answer is so obvious,
That is a motive to crying…
“Often not forget who I love.”
What can not be take away,
Screams in the chest,
With the strength of several powerful
And console our hearts…
oh,
Were it not for the broken glasses,
The dreams lost in old letters,
The departures and endless waits.
If not to destroy ourselves which was nice.
Doubt, doubtdoubt...
They hang on the head by our own fault.
The guarantee was given,
But we want the promise fulfilled.
Because we have to doubt ourselves.

Agradecimentos ao meu BigBrother @MárcioGrings pela revisão do meu pobre inglês!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Notar é difícil...

Aquilo que vemos é sempre o que queremos ver.
Tentamos focalizar o que não pode ser alcançado
E esquecemos do que está tão perto...
Abrir os olhos é um reflexo.
Definir o que ver é um exercício...

Foco by Alice

Queremos ver as cores, ver os contornos.
Queremos ver os riscos e ver as luzes.
Quando o que é mais importante,
Está no escuro!

Viu?!



Rosto de menino by Alice


sábado, 21 de agosto de 2010

Estava distante

Hoje ao me olhar no espelho,
Depois de muito tempo,
Eu lembrei
De mim...

Santa Maria, morro da Antena (1987/1988) by Carlos (meu pai)



domingo, 15 de agosto de 2010

O frio atrai...

O frio nos atrai
Atrai corpos
Atrai às fontes
Todos nós queremos mais
Procuramos mais
Desejamos mais
O frio nos atrai às fontes de calor...


Fonte de Calor by Alice



quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Mesa de cabeceira...

PC by Alice


Muitas pessoas defendem que a gente pode conhecer uma pessoa por saber o que há na mesinha de cabeceira.
Eu tenho coisas básica... meus remédios pro nariz e "bombinha" para a asma, meus celulares, um relógio que só uso para ver a temperatura e meu computador.
Me deu trabalho montar esta máquina, experimentei umas 3 placas-mães diferentes, além de processadores, memórias e placas aceleradoras até chegar no resultado final, um Computador Core i3 com 4Gb de memória RAM e HDD de 500Gb.
Vou ter uma máquina por mais uns 4 anos mais ou menos, foi o tempo de trabalhei, suguei e extraí todo o suco do meu notebook.
Vai permitir que eu continue meu trabalho com Arte Gráfica, ler as notícias, blogs e afins...
Bueno, você pode ter seus livros na cabeceira, eu tenho uma biblioteca online...
Mas, e aí? O que é que você tem na sua mesinha?

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

O Tédio ou a Morte?

Qual de nós dois consome mais uma alma?
Serei eu, o Tédio ou serás tu, a Morte?
Eu me defino a falta de um bom motivo
Tu te defines em cada mente uma sorte.

Eu sou a falta de sentido
E tu a falta da Vida.
Eu acabo com qualquer jogo,
Mas tu ganhas partidas.

Serei eu o ganhador desta aposta
Desde que haja um coração batendo.
Mas, se não há sentimento ou sonhos,
Lamento dizer: A Morte está vencendo!!!


Escolhas by Alice


Por sugestão de @maydallalibera

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Sem pensar...

Ah, como eu gostaria, de por vezes, ter à mão uma anestesia geral. Algo que me fizesse não pensar em nada.
Mas não acho que isso traga a solução para qualquer problema.
Por vezes, eu gostaria de, usando de um eufemismo conhecido, dormir profundamente...
Mas, mesmo assim, seria uma fuga egoísta dos problemas...
Os amigos estão todos distantes, os parentes não estão perto e sinto falta de todos...
Então recorro à música... durante o tempo em que ela toca eu penso só nela e alivio um pouco o coração.
E para os momentos mais críticos e escuros, a oração é que me põe no prumo e me acalma.

sábado, 17 de julho de 2010

Raio X

Ela se olhou no espelho, e viu uma barriga.
Olhou para os pés, e viu o tempo que passou...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Descobertas

Depois que a gente cresce e começa a ampliar nossa visão é que os pensamentos infantis, quando lembrados, tornam-se muito engraçados.
Por exemplo: eu costumava achar que Atum fosse um peixinho, parecido com uma sardinha, pois vinha nas latinhas. Pois é, eu me enganei completamente.


Eu ficava muito intrigada com uma canção do Roberto Carlos:
"Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar... Eu só não quero cantar sozinho, eu quero um coro de passarinho..."
Eu me perguntava, ingenuamente... por que ele quer um couro de passarinho? - eu não sabia ler ainda, só ouvia o "coro" e nunca relacionava ao conjunto de vozes... CRIANÇA.
Há pouco tempo, descobri que não fui a única e ficar remoendo esta informação e indignação com o cantor por causa dos pobres pássaros...
Outro motivo de riso, agora, é lembrar o que eu acreditava ser um torcicolo. Pra mim, qualquer torção era um torcicolo. Eu torcia o pé e dizia: "Pai, to com torcicolo aqui."
Fazer o que, não é mesmo...
Mas a pior história que me aconteceu devido a esta ignorância infantil/adolescente, aconteceu quando eu fui comprar um par de tênis com meu pai. Coisa rara, ele ia deixar EU escolher aquele que eu quisesse.
Voltei pra casa com uma "Conga"! (Legítima, Conga mesmo!)
Minha mãe ficou doida, como é que eu saio pra comprar um TÊNIS e volto com uma CONGA!
Minha explicação foi simples, pois tudo que eu experimentava me apertava o calo!
Calo??? Com 10 anos eu tinha um CALO?!
Tststststs...
Era um bicho-de-pé!

Frio e Chuva - De novo!!!

Não adianta, todo inverno é a mesma coisa. Faz um frio horroroso e chove.
A gente fica só olhando as vidraças embaçarem, e escorrer deixando aquelas trilhas no vidro.
O olhar se perde por entre os pingos, por entre a névoa que levanta quando o sol tenta esquentar um pouco a temperatura. Pensamos em milhões de coisas desconexas, pensamos nos amigos, no dia de verão, na viagem dos sonhos, pensamos até no que nunca havia passado pela mente...
Tomando um chimarrão pra esquentar por dentro meditamos no que há de mais interior da nossa mente.
Vem a mente, de relancina, o tempo em que não sentíamos tanto frio, o tempo de correr de pés descalços, andar com blusa fina e calça curta...(bueno, eu não passei por este tempo, sempre tive frio).
Mas, voltando aos devaneios que ocorrem nestes dias cinzas e chuvosos, lembro muito das manhãs que eu tinha que sair cedinho pra ir pra escola, cruzando por entre as nuvens baixas, chegando encharcada e congelada até meu destino. Na mesma semana, "benzetacil" e um bom tempo de molho.
Nunca gostei do tempo frio, o frio me dói! Eu gosto da chuva e do vento, mas do frio, não!
Sinto-me viva em dia de tempestade, o iluminar do raio, o ruido do trovão, o barulho da chuva e os assovios dos ventos, tudo isso me acalma, me faz bem, me dá até sono.
Mas dia frio e molhado me deprime, me reprime e comprime.
Venha SOL, vem aquecer meu dia, vem enxugar o solo e iluminar meu olhar.
E, onde está o tal de aquecimento global quando EU preciso dele?

Paisagem de Inverno by Alice

Onde estão?