Páginas

Foto do fundo: Auto-retrato - São Miguel do Oeste - SC by Alice Elaine

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sobre a Vida...

Rio de Janeiro 1979 - by Luiz Ernani Teixeira

Não.
Eu não sou infantil quanto gostaria, mas, também, não quero ser 'macaca velha', tampouco uma pessoa amarga que não acha graça na vida.
Quando lembro da minha infância, eu lembro com gosto, com alegria, com saudade. Sinto novamente as sensações, o entusiasmo e caio de cara no chão ao rever-me no reflexo cruel da superfície vítrea.
Não.
Não tenho problema com minha idade, ou na minha aparência, o problema está naquilo que eu desejava.
Novamente, eu repito.
Não!
Não me considero imatura, doente ou utópica.
Apenas expresso o sentimento que a maioria tem... querer ficar para sempre JOVEM.
Outro dia, meu marido relembrou uma música da banda alemã dos anos 80 Alphaville. E eu pergunto, quem nunca repetiu estas palavras em alto e bom som, ou internamente.

'Forever young, I want to be forever young
Do you really want to live forever?'

Vejo fotos antigas, pessoas bonitas que não são mais as mesmas de hoje. É verdade que o tempo faz bem a algumas pessoas, mas para a grande maioria ele massacra, ele deforma e judia...
Não me venha com aquele papo besta e idiota de que eu tenho que aceitar, que é inevitável, que eu preciso amadurecer, conformar-me, engolir o que nunca irá passar pela minha goela!
Tenho mais de trinta e quero muito mais do que isso, porém meu coração parou há muitos anos atrás.
Não.
Não entenda diferente do que eu estou escrevendo. Eu não quero voltar no tempo. Não quero reviver minha vida. Não quero fazer novas escolhas. Não quero trocar as coisas de lugar.
Eu quero é NÃO ENVELHECER! Eu quero é que NINGUÉM ENVELHEÇA!
Eu quero minha mãe jovem! Quero poder correr com ela na praia, admirá-la ao sol. Vejo suas fotos em preto e branco e viajo para junto dela, numa época na qual eu nem existia.
As fotos do meu pai no Rio de Janeiro, com carinha de menino, pose de badboy, óculos ray-ban, peito aberto e pulseira de prata... vejo meu irmão mais velho...
O tempo nos coloca alguns grilhões... os óculos, a maquiagem, a farmacinha, as anotações que até mesmo são esquecidas...
Quando alguém me diz que gosta de envelhecer, sua frase vem acompanhada do meu pensamento: 'pobre criatura, mente pra si mesma'.
Não.
De fato, acredito que NINGUÉM goste de envelhecer, mas, é claro, esta É a realidade... então, o que fazemos?
Nos adaptamos...
Por causa do uso do óculos, não jogo mais vôlei, não nado com o mesmo prazer, já experimentei lentes de contato, mas não as uso freqüentemente por causa das minhas olheiras que o tempo insiste em fazer ficar ainda mais escuras.
Estou tentando me acostumar com a maquiagem, principalmente o corretivo.
Escolho melhor as roupas e os sapatos. Não gosto que vejam minha barriga ou meus defeitos, e eu sei que tenho muitos, ou ainda, eu não gosto de usar um sapato que me faz parecer ter o andar de uma 'pata choca'.
E...
Não.
Não acho que meu desejo seja algo inatingível... 

"Abres a tua mão
E satisfazes o desejo de toda coisa vivente."
Salmos 145:16


...

Um comentário:

Brasil Vilela disse...

Parabéns é a +++pura verdade!!!!!!

Onde estão?